Arquivos com as tags‘Empatia’

30/11/2016Jose AlmeidaTempo estimado de leitura: 1 min. e 20 seg.


comunicaçãoHoje falamos sobre comunicação, influência e empatia.

Nomeadamente sobre aquilo que habitualmente designo por: O síndrome do marido e da mulher!

Diga-me uma coisa: A sua cara-metade ouve-o?

Pois!

Provavelmente a sua equipa também não.

Não se preocupe que não vamos aqui falar de aparelhos auditivos.

Se bem que muitas das empresas necessitassem, de facto, de os colocar nos seus vendedores para ver se eles ouviam melhor os seus clientes.

Queríamos aqui chamar-lhe a atenção para um problema que ocorre nas empresas e que tem a ver com a saturação da comunicação.

Ou seja, se pensar, lá em casa, a sua mulher ou o seu marido, conforme o caso, tem alguma dificuldade em o ouvir.

Ainda há pouco tempo passei por essa experiência na minha família.

Temos vindo a discutir uma mudança numa área pessoal (...Ler Mais...)

10/11/2016Jose AlmeidaTempo estimado de leitura: 1 min. e 24 seg.


clientesOs clientes gostam de mim?

Hummmm, provavelmente estará a pensar, mas o que é que o José de Almeida está a querer dizer?

Um dos mitos que existe no mundo das vendas é o mito do cliente “amigo”.

Sabem aqueles clientes que são tão, tão, tão nossos amigos, que nem sequer consultam a concorrência, que nunca dariam um negócio a outra empresa sem ser a nossa, mesmo que o preço fosse metade do nosso e o produto fosse igual?

Pois…

O tema da amizade tem muito que se lhe diga. É, de facto, um tema que me apaixona no mundo das vendas e que, para meu espanto, é muito mal ensinado aos vendedores da nossa praça.

A empatia ou, se quiser, de uma forma mais simplista, o gostar de alguém de uma forma simplificada, tem (...Ler Mais...)

15/09/2016Maria VieiraTempo estimado de leitura: 1 min. e 23 seg.


resiliênciaResiliência?

Quem conhece a trilogia dos livros e filmes está familiarizado com esta temática e sabe que alguém divergente não se encaixa nas linhas de orientação dos outros grupos e tem um pouco de todas as características que existem. Não sendo um indivíduo “puro”, tem em si sinais dos Intrépidos, dos Cândidos, dos Eruditos, dos Abnegados e dos Cordiais.

Poderemos pensar em divergente como um ser superior que reúne um perfil único com o somatório das melhores dos melhores, e assim se transforma em algo diferente e, muitas vezes, ameaçador.

Fazendo um paralelismo com o que se passa nas empresas, será que um divergente é um super vendedor?

Será que queremos alguém que seja um pouco diferente? Ou alguém igual a todos os outros que já existem na equipa?

Nos livros, ser Divergente é algo (...Ler Mais...)

07/09/2016Ricardo LaranjeiraTempo estimado de leitura: 1 min. e 56 seg.


Em qualquer área da nossa vida, e mesmo na área das vendas, quem não gosta de uma boa história? Uma boa história contada no momento certo ajuda a desbloquear ou até mesmo a potenciar qualquer situação. Tenho assistido ao efeito prático disto vezes sem conta. É aqui que qualquer vendedor pode tirar partido da sua experiência. Quanto maior ela for (em termos de anos e de situações vividas), maior é o manancial de recursos para poder utilizar em cada situação com que se depare.

O fundamento que justifica a utilização de histórias tem a sua origem na nossa infância. Todos nós já fomos crianças e, tal como acontecia nessa altura, ainda hoje continuamos a gostar de ouvir uma boa história. Independentemente de as histórias serem dramáticas, inspiradoras ou até mesmo hilariantes, elas são magnéticas. Prendem (...Ler Mais...)

25/05/2016Anabela CondeTempo estimado de leitura: 1 min. e 35 seg.


Quando entramos numa loja, no atendimento, um mero sorriso ou aquela atenção são muitas vezes o suficiente para nos sentirmos especiais e termos vontade de voltar.

Mas será sempre assim?

Nunca lhe aconteceu entrar num espaço comercial e nem sequer levantarem a cabeça ou estarem ao telemóvel?!

A empatia…

Comecemos pelo princípio, haverá alguém que não goste que lhe esbocem um sorriso? Não é preciso que o sorriso seja o número 33, sim aquele que fica preso ao lado tipo casamento ou batizado… Se for espontâneo, será sempre bem aceite. É uma forma de espelhar que apreciamos o facto de a pessoa ter vindo ou estar ali.

Sei que Portugal anda sisudo, mas aquele cliente de que tanto precisamos tem alguma culpa?

Como cumprimentamos os nossos clientes? Dizemos bom dia/boa tarde? Tratamo-los pelo nome? Sermos (...Ler Mais...)

11/04/2016Ricardo LaranjeiraTempo estimado de leitura: 1 min. e 50 seg.


Ultimamente o que tenho encontrado mais nas formações de vendas que dou são os problemas de comunicação. É caso para perguntar: O cliente não vai à bola consigo? Então e agora? O que é que faz? Chuta para canto ou vai a jogo?

Quem está em sala quando estou a falar destes conteúdos fica a saber que é possível irmos a jogo sem chutar bolas para canto e muito menos entrar fora de jogo. No entanto, como costumamos dizer na Ideias e Desafios, tudo o que envolve pessoas não é (nem pode ser) ciência de foguetões! Mas a verdade é que podemos andar muito perto de acertarmos no que devemos fazer nos momentos cruciais.

É fácil relacionarmo-nos com, e vender a, pessoas que são parecidas connosco. Criamos empatia com relativa facilidade. Com alguma experiência de (...Ler Mais...)

14/03/2016Jose AlmeidaTempo estimado de leitura: 0 min. e 58 seg.


Quando falamos de regra de ouro nas vendas, provavelmente não está a ver o que queremos dizer, mas se lhe falar da regra de ouro da Bíblia: “Faz aos outros o que queres que te façam a ti”, provavelmente já consegue entender a referência.

“Mas o que é que isto tem a ver com vendas?”, estarão vocês a pensar.

Esperem um pouco que já vão perceber.

Gostaria que pensassem comigo. Sendo uma regra universal, será que também funciona a nível das Vendas?

Vamos lá analisar.

Se eu for vender aos outros da mesma forma como gosto que me vendam a mim, o que é que acontecerá?

Bem, no meu caso específico, quando compro algo, gosto de ver o produto, analisar todas as informações disponíveis, tomar uma decisão, e, quando vou à loja, muitas das vezes (...Ler Mais...)

06/07/2015Anabela CondeTempo estimado de leitura: 1 min. e 26 seg.


O maior talento em vender soluções é a capacidade de perceber o processo de compra na perspectiva dos clientes, e não o processo de venda.

E a empatia é a chave para que isso aconteça, ao desenvolvermos a habilidade de ver as coisas pela perspectiva do cliente.

Sabe o que os Clientes procuram?

Hoje mais do que nunca, o Cliente não procura meramente um Fornecedor. A um Fornecedor compra-se uma vez. São verdadeiros Parceiros que as empresas procuram para singrar neste meio competitivo. Um Parceiro é mais do que um Conselheiro, é uma entidade a quem seguimos o percurso para a vida…

Todos sabemos que não foram muitas as coisas que se alteraram nas vendas nos últimos tempos, mas é inegável que o elemento humano ganhou um peso significativo.

A venda é feita de pessoas (...Ler Mais...)

23/03/2015Jose AlmeidaTempo estimado de leitura: 1 min. e 29 seg.


E com ela um espírito de renovação, mais luz, mais calor, uma natureza que se veste de cores mais bonitas e vibrantes, com mais calma e a desfrutar cada momento. Para alguns é ainda foco de alguma inquietação, de alergias, rinites, sinusites e outras, pelo que não é para estes a estação do ano preferida.

Não vamos falar desta parte menos positiva e mais complicada para muitas pessoas, por agora abordemos apenas a positiva.

Com este tempo observamos de facto um fenómeno interessante nas empresas. As equipas estão mais motivadas, mais bem-dispostas, com mais sentido de urgência, mais focadas. Trabalham com outro espírito e parecem mais predispostas a fazer aquele esforço extra que pode fazer a diferença para os seus clientes.

E se pudesse ser sempre Primavera na sua empresa?

O assunto da motivação é (...Ler Mais...)

Anterior

Palestra Online

Excelências nas Vendas em 2016 - Gravação já disponível
Palestra Online Gratuita

Calendário

Mais Eventos

Siga-nos

Linkedin Facebook Twitter Google+ Pintrest Youtube Subscrever por rss Entrar em contacto por email