Liderança Intrapessoal

22/05/2016Jose Almeida

Tempo de leitura: 1 min. e 21 seg.

Uma das coisas que mais trabalho com as equipas em termos de motivação, liderança e desempenho, é precisamente a frase: “Na Vida conduz ou é conduzido?”

Quem nos conhece e ao nosso trabalho nesta área, sabe que gostamos de provocar as pessoas a pensar quando se fala de motivação.

Não é com a abordagem normal que lá vamos hoje em dia.

No nosso entender, a saída da crise na qual Portugal e o mundo estão mergulhados passa pelas pessoas passarem do lugar do passageiro para o lugar do condutor nas suas vidas.

Quem diz nas suas vidas, diz nas empresas, na sociedade, enfim… no mundo à sua volta.

Quando enfrentamos situações difíceis temos duas hipóteses.

Sentarmo-nos e esperar que passe, ou então elevarmos a parte de trás central da nossa anatomia e fazermos algo para (...Ler Mais...)

16/05/2016Ricardo Laranjeira

Tempo de leitura: 2 min. e 10 seg.

lider-de-mim-homem-trofeuActualmente, acho que todos nos preocupamos com a questão da produtividade, de como podemos dar o nosso melhor em cada dia que passa. A pergunta que vejo os profissionais nas empresas fazerem a si próprios mais frequentemente nos últimos tempos é: Como ser Líder de mim próprio?

Todas as pessoas ambicionam não só por maior eficiência, mas também por mais eficácia. Para que fique bem clara a diferença entre uma e outra, pois muitas pessoas confundem-nas, deixo aqui as mais simples e breves definições:

Eficiência é fazer as coisas rápido. Ou seja, tem a ver com a optimização de processos, de operações e até mesmo de recursos. Eficácia é fazer as coisas certas. Ou seja, tem a ver com alcançar os resultados a que nos tínhamos proposto.

Na área comercial poderíamos ter o seguinte exemplo: (...Ler Mais...)

08/05/2016Jose Almeida

Tempo de leitura: 2 min. e 7 seg.

motivacao-sindrome-cachorinho-cachoroUm dos problemas que mais encontro nas vendas de hoje em dia quando trabalho com as equipas em termos de formação e coaching comercial tem a ver com a motivação e o síndrome do cachorrinho.

Não confundir com a táctica do cachorrinho, que é habitualmente utilizada nos fechos de negócio.

Mas essa ficará, com certeza, para outro artigo.

A síndrome do cachorrinho é um dos pilares que utilizamos na formação para mostrar aos vendedores onde é que podem estar as suas zonas de melhoria.

Muitas das vezes, o ser humano é dependente em excesso da aprovação externa por parte dos outros.

Por parte da família, por parte das expectativas do pai ou da mãe, por parte da sociedade à sua volta, dos seus amigos, colegas e muitas das vezes das chefias.

Um dos melhores abanões (...Ler Mais...)

04/05/2016Maria Vieira

Tempo de leitura: 1 min. e 55 seg.

Normalmente é, e porque será que a gestão de tempo é algo tão complicado hoje em dia? Ou será que na sua empresa foi sempre assim?

Não tem a ver com a crise, com a troika, com o que se passa hoje em dia no país, mas influencia de alguma maneira… A gestão de tempo foi sempre um problema crítico nas nossas empresas.

Da nossa experiência de trabalho com equipas, frases como “agora é impossível…”, “nem penses nisso para já…”, “ando sem tempo para nada”, “o tempo não chega para nada” são habituais, e depois vem a sensação de que se terminou o dia sem nada feito.

Temos uma quase tradição em ser pouco produtivos em Portugal. Não é uma regra, e ainda bem, mas sou levada a concordar que muitas pessoas perdem índices de (...Ler Mais...)

11/04/2016Jose Almeida

Tempo de leitura: 1 min. e 9 seg.

Falhar é uma opção? Já pensou nisto a sério?

A nossa sociedade de hoje premeia quem tem sucesso e literalmente destrói quem não tem sucesso.

Se compararmos Portugal com os Estados Unidos, embora hoje em dia não estejam muito na moda por questões financeiras, uma das principais diferenças que encontramos é a cultura de empreendedorismo.

É uma forma um pouco redutora de colocar o problema, mas servirá para o raciocínio que queremos que sigam.

Se me perguntarem qual a diferença entre uma pessoa que tem sucesso e uma que não tem sucesso, claramente Vos digo:

“A pessoa que tem sucesso está disposta a falhar mais vezes e mais rápido do que uma pessoa normal.”

Acho que ainda vem dos tempos de escola, em que o sistema educativo premiava quem falhava e muitas vezes olvidava quem (...Ler Mais...)

11/04/2016Anabela Conde

Tempo de leitura: 1 min. e 29 seg.

Pôr o conhecimento ao serviço da Inovação permite disponibilizar novos produtos, serviços e processos, ou mesmo melhorar os existentes, com vista a uma maior diferenciação e competitividade no mercado.

Mas porque andam as empresas portuguesas tão poupadinhas nesta vertente?

Poupe na inovação e arruíne a sua empresa…

Inovar tem um conjunto de riscos decorrentes da curva de adopção pelo mercado e da dificuldade em antecipar os padrões de difusão. Trata-se efectivamente de um dilema real na vida das empresas, se pensarmos que é difícil antecipar o sucesso da inovação, que muitas inovações falham e que os números não mentem quando nos evidenciam que as empresas que não inovam não sobrevivem.

Se atendermos às tendências actuais de mercado, nomeadamente à redução do ciclo de vida dos produtos, ao excesso de capacidade instalada, à globalização do mercado (...Ler Mais...)

11/04/2016Ricardo Laranjeira

Tempo de leitura: 2 min. e 7 seg.

Ultimamente o que tenho encontrado mais nas formações de vendas que dou são os problemas de comunicação. É caso para perguntar: O cliente não vai à bola consigo? Então e agora? O que é que faz? Chuta para canto ou vai a jogo?

Quem está em sala quando estou a falar destes conteúdos fica a saber que é possível irmos a jogo sem chutar bolas para canto e muito menos entrar fora de jogo. No entanto, como costumamos dizer na Ideias e Desafios, tudo o que envolve pessoas não é (nem pode ser) ciência de foguetões! Mas a verdade é que podemos andar muito perto de acertarmos no que devemos fazer nos momentos cruciais.

É fácil relacionarmo-nos com, e vender a, pessoas que são parecidas connosco. Criamos empatia com relativa facilidade. Com alguma experiência de (...Ler Mais...)

21/02/2016Jose Almeida

Tempo de leitura: 1 min. e 42 seg.

Como líder, um dos aspectos aos quais temos de estar atentos prende-se com a questão da dinâmica pessoa ou personagem? Ou seja, a forma como actuamos no mundo.

Será que somos pessoas? Será que somos personagens?

Uma das coisas que me tem ocupado a mente nos últimos tempos é precisamente esta questão.

“Quais são os papéis que tenho na minha vida?”

Numa sessão de coaching que fiz aqui há algum tempo, lembro que, por portas travessas, chegámos a esta questão.

Lembro-me até que consegui desenhar um conjunto de círculos num papel e que um deles tinha escrito “Formador / Vendedor de Ideias”, outro “Família”, outro “Líder”.

O coaching tem destas coisas, por vezes saltam aquilo a que carinhosamente chamo de “pipocas”.

Por pipocas entendam-se aquelas ideias que nos vêm à cabeça quando o nosso coach (...Ler Mais...)

11/02/2016Jose Almeida

Tempo de leitura: 1 min. e 34 seg.

Como vendedor, uma das coisas que me tem preocupado ao longo dos tempos tem sido a minha capacidade de evolução profissional e pessoal.

Nos primeiros anos da minha vida confesso que a preocupação era muito mais profissional, técnica, se lhe quiserem chamar, hoje em dia, quando procuro distinguir, acho que já me é impossível.

“Mas impossível porquê?”, poderão pensar.

Impossível porque a minha busca de conhecimento assenta em vários vectores, o técnico, o pessoal, o espiritual e, na maior parte dos casos, estão de tal maneira interligados que muitas vezes o curso ou formação que vou fazer é inicialmente de âmbito profissional, mas o que de lá trago toca em muito as outras vertentes que referi.

Penso que tal é resultado de hoje em dia uma das minhas principais preocupações ser a de ser congruente. (...Ler Mais...)

Anterior

Palestra Online

Excelências nas Vendas em 2016 - Gravação já disponível
Palestra Online Gratuita

Calendário

Mais Eventos

Siga-nos