Liderança Intrapessoal

20/01/2015 | Jose Almeida | Tempo de leitura: 2 min. e 34 seg.

Quando tenta motivar a sua equipa, será que esta ainda o ouve?

Já sentiu que nos últimos tempos a sua mensagem já não chega à sua equipa?

Queríamos aqui chamar-lhe a atenção para um problema que ocorre nas empresas e que tem a ver com a saturação da comunicação.

Ou seja, se pensar, lá em casa, a sua mulher ou o seu marido, conforme o caso, tem alguma dificuldade em o ouvir.

Ainda há pouco tempo passei por essa experiência na minha família.

Temos vindo a discutir uma mudança numa área pessoal para a minha mulher.

Tenho tentado aconselhá-la o melhor que posso, mas noto que por vezes entra por uma orelha e sai pela outra.

Conhecem esse fenómeno?

Pois…

No outro dia foi lá a casa um amigo meu, que também está na área de formação de vendas e desenvolvimento pessoal e com o qual por vezes trabalhamos em parceria.

Como de costume tivemos uma amena cavaqueira à qual se juntou a minha mulher já mais para o final.

Como não podia deixar de ser, o tema resvalou para (...Ler Mais...)

20/01/2015 | Anabela Conde | Tempo de leitura: 3 min. e 36 seg.

É impossível falar hoje de quem marca a diferença nas empresas sem falar de carisma.

Quando pensamos em personalidades que marcaram e marcam a nossa história recente, há sempre algo que as distingue das demais, independentemente de serem figuras do desporto, da sociedade, da política ou das melhores organizações nacionais e internacionais.

E como precisamos de quem marque a vida das nossas empresas!

Será que o nosso problema é estarmos deficitários de líderes carismáticos?

Mas comecemos pelo valor dos valores…

Princípios ou Circunstância?

A coerência da conduta pessoal e profissional de cada um definem o carácter da pessoa.

Costumamos dizer que “Somos o que Fazemos”, por isso não basta apregoar valores éticos e morais, é preciso vivê-los a cada dia, ao longo do tempo.

Dos que nos rodeiam, e dos nossos líderes em particular, esperamos naturalmente uma conduta coerente com os valores da empresa e com os valores “instituídos” para quem tem a responsabilidade de fazer crescer os outros…

As nossas experiências e vivências moldam o nosso carácter, é certo! Mas a melhor altura para conhecer o carácter de alguém (...Ler Mais...)

13/01/2015 | Jose Almeida | Tempo de leitura: 2 min. e 57 seg.

Todos os directores comerciais ou gestores de equipas de vendas sabem que têm de passar pelo menos “algum” tempo a acompanhar (fazer coaching comercial) os elementos da sua equipa.

No entanto, muitas vezes somos apanhados na confusão do dia-a-dia das nossas agendas e negligenciamos as nossas responsabilidades de coaching.

Esta decisão é especialmente perniciosa se tivermos novos elementos na equipa. Vendedores sem experiência necessitam de um acompanhamento mais personalizado do que os vendedores mais veteranos.

É claro que é um grande investimento de tempo, energia e recursos. Mas a longo prazo é algo que poderá aumentar em muito a performance da Vossa equipa.

Quem nos conhece dos nossos cursos de formação sabe que adoramos estratégias. Gostaríamos agora de vos deixar uma estratégia para se tornarem melhores no processo de coaching dos Vossos vendedores.

1. Coloquem de parte tempo para o processo de coaching

A chave principal para uma estratégia de coaching eficaz é alocar tempo todas as semanas para o processo. Por exemplo, marquem reuniões semanais com cada elemento, onde possam em conjunto com o vendedor analisar a sua evolução. (...Ler Mais...)

28/10/2014 | Jose Almeida | Tempo de leitura: 3 min. e 39 seg.

Sabe o que é resiliência? Vamos então ver alguns exemplos.

Está a tentar deixar de ser uma “bomba-relógio” e os últimos tempos ou a Equipa não ajudam?

Está a ser mais e mais difícil contornar a ansiedade e lidar com a pressão e a adversidade?

Também já se deu conta que estar motivado já não chega…

O que anda a dizer a si próprio?

Será que agir com mais optimismo, gerir melhor as emoções e controlar melhor os seus impulsos fariam de si uma pessoa mais resiliente e, por isso, mais bem preparada para lidar com os problemas e as situações mais complexas?

Porque não?

Agir com optimismo

Não sei se os optimistas estatisticamente vivem mais, mas não tenho dúvida nenhuma que alcançam muito mais…

Já pensou que é muito mais entusiasmante e gratificante rodearmo-nos de pessoas positivas, que ambicionam, que sonham, que nos contagiam com a sua energia, que riem connosco…?! De gente cabisbaixa e cinzenta está o mundo cheio…

É que nos momentos em que os nossos níveis de confiança parecem baixar a guarda, por mais que saibamos (...Ler Mais...)

21/10/2014 | Maria Vieira | Tempo de leitura: 3 min. e 24 seg.

Há ocasiões em que é mesmo necessário actuar de imediato, sem hesitações, sem receios e de forma eficaz. Nas empresas acontece precisamente o mesmo. Há ocasiões em que temos de accionar mecanismos de emergência para que as situações sejam ultrapassadas.

Mesmo nas empresas onde verificamos que existem estratégias definidas, processos sólidos e métodos comprovados de que tudo funciona, ocorrem períodos de crise, sejam estes de pequena ou grande dimensão. Nestas alturas é necessário garantir que existe implementado na empresa um sistema de alerta máximo e um INEM.

Por isso a preparação é tudo.

Não passa pela cabeça de ninguém ir sem preparação médica ou paramédica adequada para uma ambulância do INEM, assim como nas empresas, quanto mais depressa colocar a sua equipa a postos para emergências, mais fácil será depois detectar e responder a desafios internos e externos.

Mas então como preparar a equipa para as emergências? Precisa de construir na sua empresa o seu próprio

Inovação

Tem de estar sempre presente o conceito de inovação.

Todos os colaboradores da empresa têm de pensar constantemente em inovar. Não se trata (...Ler Mais...)

21/10/2014 | Anabela Conde | Tempo de leitura: 2 min. e 55 seg.

Será que o 1º passo foi o mais acertado? Onde nos leva o passo seguinte?

Estas são provavelmente questões que nos ocorrem na 1ª pessoa diariamente.

Mas será que nos apercebemos de que ocorrem igualmente aos elementos das nossas equipas? Como é para cada um dar o primeiro passo? O que vai na cabeça de cada colaborador relativamente a cada passo seguinte?

Apoiar ou Empurrar

Cada passo não é mais do que… uma decisão. Uns passos serão maiores e por isso mais críticos, outros serão pequeninos, sem grande impacto, mas todos relevantes e indispensáveis para avançar.

Estamos a ser eficazes no “apoiar” ou “empurrar” das decisões dos nossos colaboradores? Aqui vai uma pista, sabemos como decidem as nossas chefias intermédias, os nossos managers ou gestores? Ora vejamos…

Os que nunca mais decidem

Estes são os que enrolam, os que querem fazer acontecer e nos contagiam com a sua visão, fazendo-nos criar grandes expectativas, mas que, ainda que tendo excelentes competências/recursos para fazer as coisas acontecer, não percebermos muito bem porquê, mas nada acontece…

A estes falta pegar na primeira peça (...Ler Mais...)

07/10/2014 | Anabela Conde | Tempo de leitura: 3 min. e 8 seg.

Quando falamos de resultados, o que pensam de si e do seu trabalho?

E se correr mal?

Numa altura em que o mercado de trabalho mudou e em que o que é estável hoje, na semana a seguir deixa de o ser, anda assustado?! Ou anda desmotivado?

Provavelmente, de vez em quando, há uma voz que lhe sussurra ao ouvido e que lhe diz “chega de engolir sapos”, “mexe-te”, “desobedece”, “arrisca”, “segue a intuição”, “toma as rédeas da situação”.

E o que mais tem para dar à sua Empresa, já pensou?

É curioso… será que nos habituámos a dar o que sempre demos ou o que sempre nos pediram?

E isso chega?

E isso chega-lhe?

O que pensa de si, que experiências giras tem para contar?

Muitas vezes fazem-se analogias do nosso SER e FAZER profissional, com determinados modelos com animais. Se lhe der a escolher entre uma ovelha ou uma coruja, com qual destes animais se identifica?

A ovelha é naturalmente inocente, segue jogo, achando que não tem tempo para politiquices. Baseia-se nas regras e princípios, é leal, toma (...Ler Mais...)

21/09/2014 | Jose Almeida | Tempo de leitura: 2 min. e 36 seg.

Um dos problemas que muitas vezes encontro na gestão da carteira de clientes na actividade comercial prende-se precisamente com o conceito de “mimo”.

Está familiarizado com a categorização de clientes segundo a metodologia ABC?

Baseia-se na regra de Pareto, sendo que 20% dos nossos clientes têm tendência a corresponder a 80% da facturação, ou seja os A’s. Os restantes 80% dos clientes, por incrível que pareça, correspondem apenas a 20% da facturação e é onde se situam os B’s e os C’s.

Ora, mas porque é que isto importa?

Pelo simples facto que quando não existem regras de visita ou contacto definidas para cada categoria A, B ou C, os vendedores têm tendência a cometer dois tipos de exageros, dependendo do tipo de empresa, mercado ou forma de actuar comercialmente.

Exagero número 1

Centram muito a sua actividade nos C’s, seja porque lhes abrem mais facilmente as portas, seja porque são mais influenciáveis, seja porque é aqui que se encontra a sua zona de conforto. Ao fim ao cabo ninguém gosta de receber “nãos”.

Muitas vezes ficamos por aqui, dado (...Ler Mais...)

21/09/2014 | Maria Vieira | Tempo de leitura: 3 min. e 7 seg.

Não tem por vezes a noção de que está a falar para estrangeiros? Ou que você é que virou estrangeiro e ninguém entende o que está a dizer? É das queixas que mais escutamos aos nossos clientes.

E podemos dizer que a maior fonte de problemas de uma empresa é a comunicação, ou a falta da mesma. Em muitas equipas temos todo um conjunto de confusões, mal entendidos, problemas, erosão da paciência e falta de objectividade que têm como base a comunicação deficiente.

A comunicação é uma peça fundamental na união dos colaboradores de uma empresa, e é muitas vezes subestimada pelos líderes de equipa. Não só é necessário apostar na sua quantidade, como acima de tudo na qualidade, para que todos entendam o que se passa na empresa e obtenham sem ruído a comunicação que lhes é útil para o dia-a-dia.

São alguns os passos a dar e investimento de tempo a ser feito para que a comunicação seja aberta, fluida e sem filtros numa empresa e partimos de alguns princípios muito simples:

Não têm de saber tudo

Ao (...Ler Mais...)

Anterior

Calendário

Mais Eventos

Language

EnglishFrenchGermanItalianPortugueseSpanish

Online